Skip directly to content

Blog

13/07/2018
Honda CB 650F e CBR 650F 2019: novas cores e grafismos
 
A Honda renova a família 650 preservando as características que tornaram a naked CB 650F e a esportiva CBR 650F modelos altamente desejados entre os admiradores do segmento de alta cilindrada. Em sua versão 2019, ambas chegam nas novas cores Laranja e Vermelho, além do exclusivo Preto Perolizado (somente na naked), e estarão disponíveis em toda rede de concessionários até o final de julho com preço público sugerido de R$ 34.900,00 para a CB 650F e R$ 36.500,00 para a CBR 650F.
 
Essa inédita configuração em Laranja, disponível tanto na CB 650F como na CBR 650F, e a Preto Perolizado (apenas da naked), traz o grafismo característico da linha CB atualizado, com uma combinação de cores mais contrastante e que reforça o visual diferenciado de ambos modelos. A adoção de tons mais escuros na carenagem da CBR 650F e no para-lama dianteiro da CB 650F, garantem um visual mais agressivo e esportivo para as motocicletas. Esse layout renovado é repetido também no novo tom de Vermelho disponível para a linha 2019.
 
Destaque é o renomado motor de quatro cilindros em linha com duplo comando no cabeçote (DOHC - Double Over Head Camshaft), genuíno herdeiro de modelos que há décadas colocaram a Honda no ápice da produção mundial de motocicletas em termos tecnológicos.
 
A “receita” dos tetracilindros da Honda é consagrada, e seu constante aperfeiçoamento resultou em motores que se destacam não apenas pela potência e extrema confiabilidade, mas também pela economia de exercício. A naked CB 650F e a esportiva CBR 650F compartilham do mesmo motor, alvo de um progressivo afinamento que chegou ao estado de arte. Sua performance é exclusiva já que nenhuma outra motocicleta de cilindrada equivalente é capaz de oferecer desempenho semelhante.
 
Sadataka Okabe, LPL (Large Project Leader) da CB 650F e CBR 650F definiu assim suas criações: “As motocicletas de quatro cilindros em linha representam uma tradição importante para a Honda. Nestas versões quisemos oferecer aos motociclistas aquilo que realmente conta, ou seja, performance, aceleração, estilo e maneabilidade sem acrescentar peso excessivo e complicacões inúteis. Nem por isso renunciamos à especificacões técnicas superiores como as iluminação full LED e a nova suspensão dianteira Showa Dual Bending Valve – SDBV.”   
 
Motor: linhagem de alto desempenho
 
O tetracilindro Honda de 649 cm3 é elemento comum às CB 650F e CBR 650F. Sua peculiaridade é a bancada dos cilindros inclinada 30 graus à frente, opção técnica que permitiu verticalizar o posicionamento das engrenagens de câmbio e adotar um motor de arranque mais compacto, posicionado atrás da bancada, o que reduziu a dimensão longitudinal do motor. O motor “mais curto” facilitou um melhor posicionamento no chassi visando a sempre bem-vinda concentração de massas.  
 
No clássico cabeçote  DOHC (Double Over Head Camshaft) os comandos de válvulas acionados por corrente atuam diretamente nas válvulas através dos ressaltos, tecnologia esta que reduziu a quantidade de componentes e resultou em mais precisão e menor necessidade de manutenção. Os pistões de saia assimétrica tiveram o atrito com a parede dos cilindros reduzido por meio de um específico tratamento de superfície que favoreceu também a dispersão de calor e menor consumo de óleo lubrificante.
 
A alimentação do motor tetracilindro Honda foi entregue ao consagrado sistema de injeção eletrônica PGM-FI. Nele, corpos de borboleta de 32mm de diâmetro tem cornetas de admissão que “respiram” em uma ampla caixa de filtro de ar. A exaustão dos gases ocorre por intermédio de um sistema de escapamento 4 em 1, com ponteira cuja estrutura interna de dupla seção permitiu reduzir a contrapressão sem porém renunciar ao clássico rugido característico dos motores Honda de quatro cilindros em linha. 
 
A potência máxima é de 88,5 cv cv a 11.000 rpm e o torque máximo chega a 6,22 kgf.m aos 8.000 rpm. O câmbio de seis velocidades tem um escalonamento cujas relações de 2ª a 5ª  marcha exaltam a performance, em favor de melhores acelerações e retomadas de velocidade.
 
O radiador está posicionado de maneira a resistir a danos em eventuais quedas como garantir rendimento ideal ao sistema de arrefecimento, capaz de garantir ao motor a melhor estabilidade térmica e, por consequência, regularidade de funcionamento sob qualquer regime de utilização.  
 
O sistema de gestão eletrônica favorece a progressão fluida desde os 1.500 rpm até o limite de rotações a 11.000 rpm, e em qualquer regime o tripé formado por excelência em desempenho com mínimo consumo de combustível e baixas emissões de poluentes resulta em total conformidade com o Promot 4 - Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares no Brasil. 
 
Chassi e ciclística: dimensionamento exato  
 
A agilidade das CB 650F e CBR 650F é mérito do chassi tipo Diamond, no qual o motor tem função estrutural. Duas robustas traves de aço de seção elíptica, medindo 64 x 30 mm, ligam a coluna de direção ao ponto de fixação do eixo da balança traseira. Esta por sua vez é realizada em alumínio fundido sob pressão e tem conformação assimétrica para permitir que a ponteira de escapamento seja posicionada de maneira a não limitar a capacidade de inclinação lateral. Tal balança traseira é conectada a um conjunto mola-amortecedor regulável na pré-carga da mola em sete posições.
 
A suspensão dianteira usa um moderno garfo Showa Dual Bending Valve (SDBV) com tubos de 41 mm de diâmetro. A tecnologia SDBV garante respostas mais adequadas especialmente sob grande solicitação como frenagens fortes e em pisos irregulares. Além disso, apresenta menor peso se comparada à uma suspensão convencional. A suspensão dianteira de funcionamento mais preciso em diferentes condições de utilização resulta em incremento da maneabilidade e melhora da estabilidade.
 
Quanto aos freios, tanto a CB 650F como a CBR 650F são equipadas de sistema ABS de dois canais que atua nos discos dianteiros e disco traseiro tipo wave. A grande dimensão dos discos dianteiros (320 mm) em conjunto pinças Nissin de duplo pistão na dianteira e de pistão simples atrás configura um dimensionamento coerente com a performance dos modelos.
 
As rodas são realizadas em alumínio fundido sob pressão. Com seis raios duplos calçam pneus esportivos de medidas 120/70-ZR17 e 180/55-ZR17 e dispõe de válvulas de ar em "L" para facilitar o controle da pressão.
 
Design: estilo radical
 
A filosofia que rege o design de qualquer naked é a essencialidade. Assim, para os designers alcançar um resultado estético que proporcione a agressividade que se espera de uma streetfighter é um desafio e tanto. Sem dúvida a CB 650F é um exemplo de sucesso, com formas radicais e cheias de caráter.
 
O grupo ótico frontal tem formas elaboradas assim com sua moldura. Abas se projetam nas laterais do curto tanque de combustível integrado ao longo assento em dois níveis que termina em uma rabeta afilada. Todavia, o elemento de maior destaque no design da CB 650F é o motor e principalmente o conjunto formado pelos quatro tubos de escape que se unem na ponteira de escape. Tais curvas de escape remetem a uma das mais desejadas Honda do passado, a consagrada CB 400 Four.
 
Já na CBR 650F a carenagem integral valoriza a esportividade sem, porém, renunciar ao uso do motor como um importante elemento estético. O recurso de fazer a carenagem mais curta e deixar o motor à vista é inédito na categoria supersport e o resultado permite ao modelo ter personalidade.
 
Como na naked, a CBR 650F conta com completo painel digital e iluminação por LED. Ambas tem altura do assento contida a 810 mm do solo o que facilita aspectos práticos como manobras de estacionamento e as torna acessíveis a motociclistas de estaturas variadas. Outro item em comum a ambas é o sistema H.I.S.S. (Honda Ignition Security System), que dificulta a possibilidade de furto ou roubo pois somente a chave original permite o acionamento do motor.
 
A CB 650F e CBR 650F estarão disponíveis nas cores Laranja e Vermelho, além do Preto Perolizado (somente na naked). Os preços públicos são: CB 650F (R$ 34.900,00) e CBR 650F (R$ 36.500,00), base estado de São Paulo, sem despesas com frete e seguro. Os modelos têm garantia de 3 anos + Honda Assistance, sem limite de quilometragem.
22/05/2018
Honda convoca proprietários dos modelos CG 160 Start, Fan e Titan para substituição preventiva do garfo guia dianteiro

A Moto Honda da Amazônia, pautada pelo seu princípio de respeito aos clientes, convoca os proprietários dos modelos CG 160 Start, Fan e Titan a seguir a comparecerem a uma das concessionárias Honda, a partir de 30 de abril de 2018, para a substituição gratuita do garfo guia dianteiro.

 

 

Em razão do uso severo da motocicleta, em situações como: passagem em lombadas ou buracos  em velocidades elevadas ou, ainda, em casos extremos onde ocorre o levantamento proposital da roda dianteira, popularmente denominado “empinar”, ocorrem impactos severos na suspensão dianteira, possibilitando o travamento do garfo guia dianteiro. Nesse caso, a dirigibilidade será afetada e, dependendo das condições de pilotagem no momento da ocorrência (velocidade, tipo e condições de via, etc.), os usuários serão expostos a uma situação de risco de queda, podendo causar danos materiais e lesões graves, ou até mesmo fatais, aos ocupantes e/ou terceiros.
 
Para mais informações e agendamento os clientes podem acessar o site: www.honda.com.br/recall ou entrar em contato com a Central de Atendimento no telefone 0800-701-3432 (de segunda a sexta-feira, das 08h às 20h; e aos sábados, das 09h às 14h - horário de Brasília).
 
Para conferir os endereços das concessionárias Honda, acesse: www.honda.com.br/concessionarias.
 
Fonte: Honda
01/03/2018
O Consórcio Honda desponta como ótima opção para adquirir sua moto Honda dos seus sonhos
 
A Honda oferece o consórcio de motos que se tornou referência no país com mais de 5 milhões de motos Honda entregues pelo Consórcio Honda. Trata-se de uma solução inteligente – principalmente nos dias de hoje, quando é tão difícil saber como vai estar a economia no futuro.
 
Econômico
Basicamente, o Consórcio Honda é um grupo de pessoas que optam por adquirir um bem por meio de autofinanciamento. Com prazos e planos flexíveis e que atendem diversos perfis de público, o Consórcio Honda oferece uma variedade enorme de condições. É por isso que o consórcio se revela como uma solução financeira moderna e se ajusta à realidade do brasileiro.
 
O Consórcio Honda oferece diversas formas de pagamento e parcelas e não requer entrada. A prova de que se trata de uma excelente opção para adquirir uma moto é que, a cada 10 modelos vendidos, quatro são pelo consórcio.
Além disso, você pode dar lances para retirar a sua moto zero quilômetro e não apenas depender dos sorteios mensais.
 
Fácil e funciona
Acesse agora o site do Consórcio Honda e faça uma simulação para saber o melhor plano para você adquirir a moto Honda dos seus sonhos. É muito fácil e funciona de verdade!
 
01/03/2018
Honda revela versão mais radical da Africa Twin, a Adventure Sports

Com tanque de 24,2 litros, autonomia da moto pode chegar a 500 km.

 

 

A Honda apresentou na Europa uma versão mais radical da Africa Twin. Chamada de Adventure Sports, o modelo tem tanque maior, de 24,2 litros, que pode proporcionar uma autonomia de até 500 km, mostrando sua aptidão para longas viagens.

O posicionamento de pilotagem ficou mais alto, o modelo ganhou protetor de carenagens e as suspensões estão mais longas. Com freios ABS de sério, a moto especial também conta com aquecedor de manopla.
 
 
 
São 3 modos de pilotagem e os sistemas de admissão e exaustão foram revisados. Para comemorar os 30 anos do nome "Africa Twin", as cores remetem ao passado da motocicleta.
 
Com opções de câmbio manual e automatizado, o modelo possui motor de 2 cilindros e 998 cc capaz de render 95 cavalos de potência.
 
 
01/03/2018
Honda apresenta equipes oficiais para Temporada 2018
Marca da asa celebra 40 anos de competições no Brasil
 
 
A Honda apresentou nesta segunda-feira (19/02), em evento realizado na cidade de São Paulo, no Speedland Kart Center, as equipes oficiais Honda Racing que vão disputar as principais competições do Brasil e no mundo para a temporada 2018. Durante o evento, pilotos, jornalistas e organizadores disputaram baterias de kart.
 
A fabricante da asa aproveitou para comemorar os 40 anos de apoio e patrocínios a eventos, equipes e corridas de moto no Brasil. A iniciativa da Honda, quatro décadas atrás, foi fundamental para o desenvolvimento do esporte e pela formação de gerações de pilotos no Brasil.
 
Neste ano, a Honda apoiará e terá equipes nas principais competições no asfalto e na terra, como o Superbike Brasil, o Campeonato Brasileiro de Motocross, a Copa EFX Brasil, a CACC (Copa Adrenatrilha de Cross Country), Arena Cross, Rally dos Sertões e Enduro da Independência.
 
A Honda ainda fez o anúncio, durante o evento, que a equipe oficial irá disputar o Campeonato Mundial de Motocross (etapa da Argentina), no início de março. "Nós acreditamos que a participação em provas internacionais, ou com a vinda de pilotos estrangeiros para correrem aqui, é muito importante para o desenvolvimento do esporte e de pilotos brasileiros. Afinal, eles vão correr ao lado dos melhores do mundo. Veja o exemplo do Gustavo Pessoa, que foi disputar uma temporada nos Estados Unidos", afirma Marcos Monteiro, gerente geral comercial da Honda.
 
A Honda Racing também terá importante participação na motovelocidade. “Outro importante apoio na categoria é o patrocínio ao piloto Eric Granado, que correrá o Superbike no Brasil e o Campeonato Mundial de Motovelocidade, na Moto2, em 2018. É a volta de um representante do Brasil ao Campeonato”, afirmou Marcos Monteiro.
 
Eric Granado, que ao mesmo tempo vai em busca do bicampeonato do Superbike, agradeceu o apoio da Honda. “O nível das competições brasileiras está cada vez mais alto, com pilotos cada vez mais preparados. Vamos treinar e nos dedicar muito para trazer títulos para a Honda”, afirmou o piloto paulistano de 21 anos.
 
Além de apoiar os principais pilotos e campeonatos do País, a Honda incentiva desde 2012, a Junior Cup, categoria-escola com motos CG 160 Titan, para o desenvolvimento de novas gerações de pilotos, já que crianças podem correr na Junior. Os pilotos mirins Giovana Cana Brasil, de 9 anos, e João Teixeira, de 7 anos, representaram o futuro do motociclismo nacional na apresentação do time Honda.
 
“São 40 anos construindo o esporte como um todo. Sempre apoiamos os pilotos, as competições e a mídia, tudo importante para impulsionar, multiplicar e expandir o nosso esporte”, discorreu Alexandre Cury, diretor comercial e responsável pela área de competição da Honda.
 
“Nosso apoio ao esporte é histórico, pois somos apaixonados por motocicletas e o corre gasolina no sangue do brasileiro”, completou Marcos Monteiro, ao citar ainda o programa HTT (Honda Talent Test), que foi aplicado pela primeira vez no Brasil em 2018. Dois pilotos que realizaram o programa foram contratados pela Honda Racing e estão no time de 2018: Pedro Sampaio (motovelocidade) e Lucas Dunka (motocross).
 
Wilson Yasuda, Santo Feltrin, Nuno Narezzi e Cristiano Lopes falaram sobre a importância da participação da Honda em campeonatos desde a década de 1970. “É uma fábrica de campeões”, disse Yasuda. “História de comprometimento da marca com o País”, ressaltou Feltrin.
 
Sete vezes campeão do Rally dos Sertões, dez vezes campeão brasileiro de Rally Cross Country e com muitas participações no Dakar, Jean Azevedo é o piloto mais experiente da equipe Honda Racing 2018. Ao completar 44 anos nesta segunda-feira (19/2), o atleta tem a responsabilidade de ser o ‘paizão da turma’ e manter o alto nível do time.
 
Para isso, terá a nova CRF 450RX como aliada. “É uma moto com muita tecnologia. É preparada para o enduro e estamos em adaptação para o rali. Tem nos surpreendido positivamente nos testes e vai nos levar ao lugar mais alto do pódio neste ano”, afirmou Jean Azevedo.
 
“A temporada passada foi especial para a Honda porque conquistamos os principais campeonatos do país, tanto no asfalto quanto na terra, e ainda anunciamos o apoio a Eric Granado para que ele possa correr o Mundial de Motovelocidade”, afirma Alexandre Cury, diretor-comercial da Honda Brasil. Cury ressaltou que a temporada 2018 será um divisor de águas para as competições nacionais. “É muito importante para o Brasil ter um representante no Mundial”, afirma Cury.
 
Em 2018, a Honda terá ainda as equipes satélites IMS Honda, no motocross, e os times Motofield e Motolitoral no enduro. O primeiro campeonato patrocinado oficialmente pela marca foi a Fórmula Honda, para motocicletas CG 125 – a moto, movida a álcool, ficou exposta no palco durante a apresentação das equipes oficiais Honda.
 
Os parceiros comerciais e os patrocinadores que estarão com a Honda em 2018 são Mobil, IMS, Alpinestars, Michelin, DID, MRPro Braces, Pirelli, Tech Ride Motoparts, Edgers, BelParts e BRC.
 
 
Conheça os pilotos oficiais da Honda Racing para a temporada 2018:
 
Superbike (Chefe de equipe: Reinaldo Campos)
Eric Granado - Campeão 2017
Pedro Sampaio - Campeão 2017 da 600cc
Moto: Honda CBR 1000RR
 
Motocross (Chefe de equipe: Cale Neto)
 
Mx 1
Hector Assunção
Jetro Salazar
Com a nova Honda CRF 450R
 
Mx 2
Gustavo Pessoa
Lucas Dunka
Com a nova Honda CRF 250R
 
Enduro (Chefe de equipe: Felipe Zanol)
Júlio César Ferreira Eliziário – Honda CRF 450RX
Gabriel Lucas Soares – Honda CRF 250R
Nicolas Rodrigues – Honda CRF 250R
 
Rali (Dario Julio - chefe de equipe)
Tunico Maciel – CRF 450RX
Jean Azevedo - CRF 450RX
Gregorio Caselani - CRF 450RX
Júlio Bissinho Zavatti - CRF 230F
 
 

Páginas